terça-feira, 26 de maio de 2009

Carcassonne e os Cátaros

Cidade fortificada de Carcassonne vita Pont e da travessia do rio Aude.
Foto por Jean-Pierre Lavoie (c), 2005.

Carcassonne , na antiga província de Languedoc -Roussillon, França, onta hoje com uma população de 49600 habitantes.

Carcassonne é conhecida por seu papael nas Cruzadas, quando a cidade era reduto dos Cátaros occitânicos. Hoje a cidade está dividida em três partes: a cidade murada (Lá Cite), a cidade baixa medieval (La Bastide St-Louis) e um subúrbio encantador. La Cité é rodeada por um anel duplo de muralhas parcialmente romanas, separadas por bancos de grama, imagina-se que seja a cidade murada mais antiga da Europa – é Patrimônio da Humanidade pelaUNESCO.

O chamado "Pays Cathare" (País Cátaro) se estendia pela zona chamada Occitania , atual Languedoc, em uma extensão fronteiriça com Toulouse até o oeste, nos Pirineus até o sul, e no Mediterráneo até o leste.

A religião cátara propunha, como aspectos básicos, a reencarnação do espírito, a concepção da terra como materialização do Mal, por encher a alma de desejos e prende-la às coisas efêmeras do mundo, e do céu como a do Bem, numa concepção dualista do mundo. Mas o principal ponto de discordância, e talvez o mais original, tenha sido a de que os cátaros não admitiam qualquer tipo de intemediação entre o homem e Deus. Eles insistiam em que todos podiam e tinham o direito de vivenciarem diretamente a dimensão do transcendente, através de estados alterados de consciência. Esta crença chocou-se frontalmente com a religião romana, hegemônica em toda Europa, e base da estrutura social, cultural econômica e religiosa do Feudalismo. Durante muito tempo os cátaros foram tolerantes e eram relativamente poucos. Sem embargo o catarismo, com o tempo, se foi fazendo forte e començou a estender-se pela Occitania, até chegar a um ponto em que resultava demasiado incômodo tanto para Roma como para a França.

Em 1209, um exército de mais de 30 mil homens, desceu do norte da Europa em direção ao Languedoc, no sul da França, para executarem uma das maiores carnificinas da história humana. Na guerra que se seguiu, a população tomou a espada e denfendeu com ênfase os cátaros contra o despotismo católico.

“Matem-nos todos. Deus saberá reconhecer os seus!” De acordo com alguns registros, foi com essas palavras que o abade Arnoldo de Amaury incitou à aniquilação total dos cátaros que se escondiam na fortaleza de Béziers, no Languedoc, em julho de 1209. A Cruzada revestiu-se às vezes de inaudita crueldade, como por exemplo o saque de Béziers (22 de julho de 1209) e o massacre de sua população, com a morte de milhares de pessoas . Uma semana depois, os cruzados cercaram Carcassone até a rendição do visconde Raymond Roger Trencavel , líder local, em 15 de agosto de 1209.
Fonte: Os Cátaros e "os Puros", Wikipedia, Aventuras na história

Essas são fotos de meu pai e minha irmã, em Carcassonne.



Postar um comentário

Postagens populares